O que é um sonho? É a sua cabeça colocando o que você deseja da realidade de uma maneira confortável para te inspirar a correr atrás. Não é mesmo? Só sei que acredito muito nesta questão de que algo que você realmente deseja se transforma em realidade.

Quem não conhece Viva la Vida, uma das músicas mais icônicas de todo o universo? Rapaz, é difícil falar de Coldplay sem virar muito baba-ovo. Mas, fazer o quê, estamos aqui para isso. Essa é uma música que eu me identifico pacas, e ela tem uma relação muito importante com algumas das minhas conquistas.

Alguns anos atrás, quando eu ainda não era feliz o suficiente para viver de Filosofia Quântica, resolvi que precisava melhorar a qualidade do meu possante, e me dar um carro melhor. Na verdade, resolvi escolher o carro que eu mais queria, e me virar depois para ver como quitava o bicho. Foi uma escolha difícil, ousada, e eu não tinha certeza se estava me dando o melhor, não importavam as consequências, ou se estava sendo malandramente burro. Quânticamente, talvez diria que um pouco dos dois.

Para. Pare o tempo, neste pensamento. Na verdade, em um momento da minha decisão, o tempo parou. Quando eu entrei no carro e, sincronicamente, começou a tocar Viva la Vida. Bem naquele comecinho do violino possante. Pqp, dá para não perceber a emoção que eu senti ao ouvir isso? E não apenas a emoção, a confirmação da realidade a um desejo ainda não inteiramente assimilado!

Pois é. Para quem acompanha este blog, ou leu o post I LOVE MY CAR (razoavelmente sugestivo) vai entender o que aconteceu em seguida. E é assim, meus bons, que eu entendo a importância dos sonhos. E da música, em relação a eles. Essa a importância de, se traduzirmos este raciocínio para o inglês,  “A HEAD FULL OF DREAMS”!

Anúncios